início > formacaocientifica > inicientifica_inscricao
apresentação
processo de seleção
corpo docente
corpo discente
renovação de bolsas
jornada ic
  inscrições


 

EDITAL PIBIC/PIBIT CBPF 2016 - SEGUNDA Chamada
Programa Institucional de Iniciação Científica e Tecnológica



O CENTRO BRASILEIRO DE PESQUISAS FÍSICAS-CBPF torna público o presente Edital, para a segunda chamada do processo de seleção e concessão de bolsas de candidatos ao Programa de Iniciação Científica (PIBIC) e ao Programa de Iniciação Tecnológica (PIBIT) do CBPF/CNPq. As bolsas concedidas nesta segunda chamada serão para o período de fevereiro a julho de 2017, para todas as áreas de pesquisa do CBPF.

1. BOLSAS PERÍODO DE INSCRIÇÃO :

  1. Estão disponíveis 11 (onze) bolsas de PIBIC para a segunda chamada, apenas.
  2. Período de Inscrição: De 19 de Dezembro de 2016 a 19 de Janeiro de 2017
  3. Divulgação dos resultados à partir do dia 20 de Janeiro de 2017, para início em Fevereiro.

2. LOCAL DE INSCRIÇÃO:
Secretaria da Pós-Graduação do CBPF sala 609-B
Telefone para informações: (21) 2141-7203 (Ricardo ou Elisabete)
E-mail: jricardo@cbpf.br

3. DOCUMENTOS NECESSÁRIOS:
(a serem entregues na Secretaria da Pós-Graduação do CBPF sala 609-B)

  1. Preencher o formulário de inscrição ONLINE. (Clique aqui para acessar o formulário ONLINE)
  2. Ficha de Orientador preenchida e assinada pelo aluno e orientador. (Clique aqui para obter a ficha).
  3. Documento de Declaração de Não Vínculo Empregatício assinado. (Clique aqui para obter o formulário)
  4. Plano de trabalho contendo título, resumo, descrição do projeto, objetivos e cronograma, discutido com o orientador, datado e assinado pelo aluno e orientador.
  5. Em caso de renovação, Relatório das atividades desenvolvidas destacando os objetivos alcançados durante o desenvolvimento do projeto.
  6. Cópia do histórico escolar atualizado.
  7. Cópia do documento de identidade .
  8. Cópia do CPF.
  9. Cópia do Currículo Lattes atualizado do aluno.
  10. Possuir conta bancária já aberta no Banco do Brasil.

Atenção: Tanto orientadores quanto alunos devem estar cadastrados na base de dados do currículo Lattes, e ter o currículo atualizado. O cadastro deve ser feito no endereço: http://lattes.cnpq.br/. Lembrar que depois do cadastro e do preenchimento dos dados do Lattes, é necessário ENVIAR ao CNPq, pois do contrário o sistema acusará que o currículo está em preenchimento e não permite a implementação de bolsa caso aprovada.

4. REQUISITOS PARA A SOLICITAÇÃO DE BOLSA PIBIC:

  1. Estar regularmente matriculado e cursando graduação em física ou em área afins.
  2. Apresentar excelente rendimento acadêmico.
  3. Estar cadastrado e ter currículo atualizado na base de dados do currículo Lattes, assim como ter ENVIADO o currículo para o CNPq.
  4. Não ter vínculo empregatício.
  5. Dedicar-se integralmente às atividades acadêmicas e de pesquisa, com disponibilidade de 20 horas semanais para dedicação à pesquisa ou atividades relacionadas, inclusive durante o período de férias escolares.
  6. Em caso de renovação, ter apresentado o trabalho na XXII Jornada de Iniciação Científica e Tecnológica do CBPF.
  7. Em caso de renovação, Relatório das atividades desenvolvidas destacando os objetivos alcançados durante o desenvolvimento do projeto.

5. REQUISITOS DO ORIENTADOR:

  1. Ser pesquisador, ou tecnologista, com titulação de doutor, ou de perfil equivalente, reconhecido por sua produção científica e capacidade de orientação.
  2. Possuir vínculo com o CBPF, pelo menos durante o período de duração do projeto de IC.
  3. Estar cadastrado e ter currículo atualizado na base de dados do currículo Lattes

6. PROCESSO DE SELEÇÃO E CRITÉRIOS DE JULGAMENTO:

O processo de seleção possui uma dupla função: escolher os alunos considerados aptos a participar do Programa PIBIC/PIBIT do CBPF e classificar os alunos para a distribuição de bolsas PIBIC/PIBIT. A avaliação das solicitações levará em conta a documentação entregue no ato da inscrição. Para alunos que já participam do programa, será levado em conta o desempenho do aluno durante a jornada de iniciação científica e o relatório de atividades do período anterior. Na classificação serão considerados diversos fatores, como excelência acadêmica, desempenho na IC e igualdade de oportunidades. Os alunos serão selecionados em ordem de prioridade. Serão aceitos com bolsa os primeiros da lista correspondendo ao número total de bolsas disponíveis. Os restantes serão classificados em uma “lista de espera” na eventualidade de haver mais bolsas disponíveis. Tal lista terá a validade até o próximo processo de seleção (os processos de seleção são bienais). Os alunos que não solicitarem bolsas entrarão apenas na categoria “classificados” ou “não classificados”. Para a renovação das bolsas o processo é o mesmo que para o pedido de bolsas novas: o aluno deve entregar o histórico, a ficha de inscrição e o projeto. Além disso, é fundamental que o aluno tenha apresentado o seu trabalho durante a jornada de IC do CBPF, que tenha entregue o relatório e que seu orientador tenha fornecido a ficha de apresentação.

Todos os pedidos de bolsa (novas e renovação) serão julgados em conjunto. Com esse procedimento visamos dinamizar o programa PIBIC/PIBIT do CBPF, dando oportunidade a novos alunos para ingressarem no programa, premiando ao mesmo tempo os alunos com bom desempenho na IC e que tenham mantido um bom desempenho na faculdade. Sugerimos aos alunos que não forem aceitos no programa que se dediquem fortemente a seus cursos de graduação e que tentem novamente em outra ocasião.

7. DIRETRIZES E RESPONSABILIDADES DE ALUNOS E ORIENTADORES DO PROGRAMA DE PIBIC/PIBIT NO CBPF:

1. Do aluno:

  1. É vedada a concessão de bolsa para candidatos que possuam qualquer vínculo empregatício.
  2. O aluno deve estar motivado para desenvolver as atividades de Iniciação Científica (IC) e Iniciação Tecnológica (IT) visto que é ele que busca ingressar no programa. Se o aluno não estiver satisfeito com a IC/IT, pode solicitar a troca de orientador.
  3. O aluno deve ter uma dedicação mínima de 20h semanais ao programa, sob forma a ser definida com o orientador.
  4. O CBPF disponibiliza toda a sua infraestrutura (biblioteca, computadores, laboratórios, etc.) para o aluno desenvolver suas atividades. Naturalmente, a prioridade do aluno deve ser uma formação sólida em seu curso de graduação, pelo qual a atividade de IC/IT de ter uma flexibilidade para se acomodar às necessidades acadêmicas do aluno (tempo durante provas, etc.). Um dos objetivos do programa de IC/IT é expor o aluno às diversas áreas de pesquisa em física. Nesse sentido, se os alunos mais jovens considerarem proveitoso, não há impedimento para que troquem de orientador durante seu trabalho de IC/IT no CBPF (após terminarem um projeto, ou mesmo se estes se interessarem por outras áreas de pesquisa), sem que isso represente necessariamente um processo de ruptura com o orientador.
  5. A bolsa PIBIC é alocada ao programa, não ao orientador. A bolsa de IC/IT não é um “prêmio para bons alunos”, mas sim um compromisso mútuo entre orientador, aluno e o programa de IC/IT do CBPF para realizar atividades específicas, que desenvolvam aptidões para a pesquisa. Nesse sentido, espera-se que o aluno desenvolva atividades concretas, que envolvam resolver problemas, de natureza teórica ou experimental, original ou não.
  6. Além do estudo e trabalho de IC/IT propriamente ditos, o aluno tem o compromisso de entregar um relatório ao fim da duração de cada período de bolsa. Ele tem também a obrigação de apresentar o seu trabalho (ou projeto de trabalho, para os iniciantes) durante a Jornada de Iniciação Científica e Tecnológica do CBPF. Esses compromissos independem do aluno possuir ou não bolsa.
  7. Apresentar os resultados do projeto na Jornada de Iniciação Científica e Tecnológica realizada Anualmente no CBPF.
  8. Apresentar relatório das atividades desenvolvidas destacando os objetivos alcançados durante o desenvolvimento do projeto.

2. Do orientador

  1. O orientador é o responsável pelo bolsista perante o programa de IC/IT do CBPF. Cabe a ele informar imediatamente se o aluno não tem participado do programa ou se ele está insatisfeito com o seu rendimento. Lembramos que as bolsas são custeadas com verba pública e devemos fazer o melhor uso delas.
  2. O comitê de IC/IT entende que a atividade de iniciação cientifica deve expor o aluno a situações de pesquisa, onde ele deve resolver problemas concretos. Naturalmente o estudo faz parte da formação e da base de um aluno. No entanto, revisão de literatura e estudos de tópicos não devem ser considerados trabalhos de IC completos.
  3. Alunos de IC/IT não são técnicos de laboratório. Na necessidade de tais funções, devem ser solicitadas bolsas de ITI, contratações, ampliação do programa PCI ou outras medidas. É desejável que o orientador comunique periodicamente sobre o desempenho do aluno.
  4. Ao final da duração do programa ele deverá entregar uma ficha avaliando o trabalho do estudante.




Linhas de Pesquisa Pesquisador*/E-mail/Subarea
Matéria Condensada

André Luiz Pinto, pinto@cbpf.br
- Microscopia Eletrônica de Transmissão (MET)
- Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV)
- Materiais


Alberto Passos Guimarães, apguima@cbpf.br
- Estudos de Nanomagnetismo empregando simulação numérica


Alexandre Mello de Paula Silva, mello@cbpf.br
- Pesquisa e Desenvolvimento Experimental em Superfícies e Nanoestruturas
- Crescimento de Filmes Finos e Recobrimentos Nanoestruturados por Magnetron Sputtering
- Óxidos reativos, filtros óticos e Biocerâmicas
- Biomateriais
- Projeto, Instrumentação e automação de experimentos, sistemas de vácuo e Plasmas tecnológicos.


Eduardo Matzenbacher Bittar, bittar@cbpf.br
- Síntese de monocristais
- Supercondutividade
- Sistemas de elétrons fortemente correlacionados
- Magnetismo


Fernando Stavale, stavale@cbpf.br
- Física de Superfícies
- Filmes ultrafinos
- Superfícies e interfaces
- Óxidos
- Nanocatálise
- Microscopia de Força Atômica
- Espectroscopia de Elétrons


Henrique Saitovitch, henrique@cbpf.br
- Interaçães Hiperfinas
- Estados de oxidação e dinâmica de lacunas em cerâmicas
- Campos magnéticos hiperfinos em metais e ligas
- Sistemas catalisadores
- Transições de fases estruturais e magnéticas
- Instrumentação eletrônica
- Computação para ajustes de dados experimentais.


João Paulo Sinnecker, sinnecker@cbpf.br
- Nanolitografia por feixe de elétrons
- Materiais Multiferróicos
- Nanomagnetismo
- Simulações Micromagnéticas


José Gomes Filho, gomes@cbpf.br
- Metamateriais Nanoestruturados
- Nanofabricação Eletroquímica
- Nanoscopia de Força Atômica (AFM)
- Nanoscopia de Força Magnética (MFM)


Luiz Sampaio, sampaio@cbpf.br
- Propriedades magnéticas, elétricas e magneto-ópticas de nanoestruturas com abordagem experimental e teórica (p/ físicos).
- Instrumentação, automação de experimentos (p/ engenheiros)


Magda Fontes, magda@cbpf.br
- Física da Matéria Condensada Experimental.
- Susceptibilidade magnética e Resistividade elétrica sob pressão hidrostática utilizado células de pressão líquidas e de diamante em baixas temperaturas ~50 mK e campo magnético aplicado.
- Sistemas fortemente correlacionados: férmions pesados e supercondutores.


Marcos de Castro Carvalho (MacGyver), mcgyver@cbpf.br
- Pesquisa e Desenvolvimento Experimental em Superfícies, Interfaces e Nanoestruturas
- Nanotecnologia 1D, Crescimento de Filmes Finos
- Óxidos Condutores e Transparentes (TCOs)
- Filtros, Interferômetros e Superfícies
- Instrumentação Científica
- Fotocatálise por Processo Oxidativo Avançado (POA)
- Materiais Semicondutores de Gap Grande
- Sensores em Fibras Ópticas POF
- Sensores e Células Solares
- Metamateriais


Rosa B. Scorzelli, scorza@cbpf.br
- Meteorítica
- Mineralogia
- Arqueometria


Rubem L. Sommer, sommer@cbpf.br
- Dinâmica da magnetização em nanoestruturas
- FMR de banda larga
- Instrumentação em Magnetismo e Microondas
- Processos de magnetização e ruído magnético (Barkhausen)
- Micro e nanofabricação
- Perdas em aços elétricos
- Materiais magnéticos amorfos e nanocristalinos
- Magnetoimpedância
- Sensores magnéticos

Física dos Sistemas Biológicos

André Linhares Rossi, alinhares@cbpf.br
- Biomateriais e Biominerais
- Microscopia Eletrônica de Transmissão (MET)
- Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV)


Daniel Acosta-Avalos, dacosta@cbpf.br
- Fisica aplicada a biologia
- Magnetismo Biologico
- Fotoacustica
- Magnetotaxia de bacterias e organismos magneticos
- Movimento de bacterias magnéticas
- Orientação magnetica de insetos sociais
- Efeitos de luz monocromatica na orientação magnetica e na magnetotaxia
- Efeitos de campos magneticos AC na orientação magnetica de formigas
-Fotoacustica de materiais biologicos
-Fundamentos do efeito fotoacústico


Darci Motta, darci@cbpf.br
- Magnetismo em insetos sociais: efeitos no comportamento com aplicação de campos magnéticos


Elena Mavropolos, elena@cbpf.br
- Adsorção de proteínas por biomateriais ;
- Utilização de Fosfatos Sintéticos e Naturais na Imobilização de Metais Pesados.


Eliane Wajnberg, elianew@cbpf.br
- Magnetismo em insetos sociais, no projeto de caracterização do material magnético utilizando as técnicas de SQUID e EPR


Joice Pereira Terra e Souza, joice@cbpf.br
- Desenvolvimento de utilitários e implementação de potenciais clássicos na modelagem de biomateriais

Física Estatística e Sistemas Dinâmicos

Itzhak Rodoti (e pós-docs): roditi@cbpf.br
- Dinâmicas Evolutivas em sistemas biológicos ou Mecânica Estatística das dinâmicas sociais

Cosmologia, Relatividade e Astrofísica

Felipe T. Falciano, ftovar@cbpf.br
- Cosmologia e Gravitação
- Fundamentos de Mecânica Quântica
- Modelos cosmológicos
- Radiação cósmica de fundo; geometria diferencial
- Relatividade restrita (sistemas com rotação/pseudo-paradoxos/simultaneidade)
- Soluções exatas das relatividade geral
- Buracos negros; ondas gravitacionais
- Cosmologia quântica
- Interpretações da mecânica quântica
- Teorias alternativas da gravitação
- Matéria e energia escuras


Marcelo J. Rebouças, reboucas@cbpf.br
- Energia escura e Topologia cósmica
- Anisotropias em grandes escalas angulares da Radiação Cósmica de Fundo em Micro-ondas; Anomalias da Radiação Cósmica de Fundo em Micro-ondas
- Conseqüências observacionais da detecção da topologia do universo
- Quintaessência e Topologia Cósmica
- Efeitos locais da topologia do universo
- Condições de energia no contexto da Cosmologia Observacional


Martin Makler, martin@cbpf.br
- Lentes Gravitacionais


Nelson Pinto Neto, nelsonpn@cbpf.br
- Cosmologia primordial
- Energia Escura
- Relatividade Geral


Ulisses Barres de Almeida, ulisses@cbpf.br
- Base de dados computacionais em astrofísica
- Desenvolvimento de detectores para raios-cósmicos (desejável, mas não mandatário, algum conhecimento de eletrônica);
- Desenvolvimento de algoritmos e simulações para aplicação em astrofísica (pré-requisito: boa familiaridade e destreza com computação e linguagens de programação)

Altas Energias e Raios Cósmicos

André Massafferri, massafferri@cbpf.br
- Análise de dados em Física de Altas Energias no experimento LHCb/CERN
- Física do meson B decaindo em 3 hadrons
- Instrumentação científica para Física de Altas Energias
- Desenvolvimento de Eletrônica & sistema de validação de eletrônica de Front-End
- Desenvolvimento de Detectores de partículas (gás, cintiladores, silicon) e sistema de validação
- Desenvolvimento de experimento de raios cósmicos para o Programa Antartico
- Procura de assinaturas de matéria escura em decaimentos nucleares


Arthur M. Moraes, amoraes@cbpf.br
- Altas Energias e Raios Cósmicos
- Física de colisões de partículas
- Análise de dados do Large Hadron Collider (CERN)
- Simulação computacional de colisões de prótons
- Detectores de partículas
- Inovações tecnológicas originárias em física de partículas


Gilvan A. Alves, gilvan@cbpf.br
- Detectores de partículas e Análise de dados em experimentos de Altas Energias.
- Computação em Física de Altas Energias


João dos Anjos, janjos@cbpf.br
- Partículas Elementares
- Neutrinos
- Raios Cósmicos

Campos e Partículas

J. A. Helayël-Neto, helayel@cbpf.br
- Física Teórica de Altas Energias
- Eletromagnetismo
- Mecânica Quântica Relativística

Informação Quântica

Alexandre Martins de Souza, amsouza@cbpf.br
- Informação Quântica (IQ)
- Processamento da IQ via RMN
- IQ em Materiais Magnéticos
- Simulação de Sistemas Quânticos via RMN
- Instrumentação para Informação Quântica com RMN
- Microresonadores para RMN


Ivan S. Oliveira, ivan@cbpf.br
- Informação Quântica (IQ)
- Processamento da IQ via RMN
- IQ em Materiais Magnéticos
- Simulação de Sistemas Quânticos via RMN
- Instrumentação para Informação Quântica com RMN


Roberto S. Sarthour, sarthour@cbpf.br
- Informação Quântica (IQ)
- Processamento da IQ via RMN
- IQ em Materiais Magnéticos
- Simulação de Sistemas Quânticos via RMN

Instrumentação Científica

Geraldo Cernicchiaro, geraldo@cbpf.br
- Instrumentação Científica
- Física Experimental


Herman Pessoa Lima Jr., hlima@cbpf.br
- Instrumentação Científica
- Circuitos eletrônicos para detectores de partículas
- Sistemas de aquisição de dados


Mario Vaz, mariovaz@cbpf.br
- Instrumentação Eletrônica e projeto de circuitos
- Instrumentação Eletrônica para Física de Altas Energias

Computação

Marcelo Portes de Albuquerque, marcelo@cbpf.br
- Instrumentação Eletrônica
- Computação Distribuída
- Processamento de Sinais
- Processamento de Imagens
- Segurança de Redes


Marcio Portes de Albuquerque, mpa@cbpf.br
- Instrumentação Eletrônica
- Computação Distribuída
- Processamento de Sinais
- Processamento de Imagens
- Segurança de Rede


Nilton Alves Jr., naj@cbpf.br
- Instrumentação Eletrônica
- Computação Distribuída
- Processamento de Sinais
- Processamento de Imagens
- Segurança de Redes


 • Comissão IC/CBPF

Ulisses Barres - LAFEX - Responsável pelo PIBIC
Felipe Tovar Falciano - ICRA
André Linhares – APL
Herman Pessoa Lima Júnior - APL